​​​​​​Curso de Irrigação no IFCE Sobral recebe nota máxima do MEC

O curso de Irrigação e Drenagem passou por processo de renovação de reconhecimento junto ao MEC e obteve conceito 5, a nota máxima

O Ministério da Educação (MEC) renovou o reconhecimento do curso de Tecnologia em Irrigação e Drenagem do campus de Sobral do IFCE, com conceito 5 na avaliação, a nota máxima. Foram analisadas três dimensões: organização didático-pedagógica, infraestrutura e corpo docente e tutorial.

Antes, o curso possuía conceito 4. “É com muita alegria que recebemos essa notícia. Isso é um reconhecimento de todo o trabalho que vem sendo realizado para que nosso aluno saia dessa instituição e entre no mundo do trabalho o mais preparado possível. Quando a gente recebe uma nota máxima, verifica que realmente está no caminho correto”, avalia o diretor-geral do campus de Sobral, Eliano Pessoa.

O relatório dos avaliadores apontou diversos aspectos positivos do curso: projeto pedagógico bem escrito, proximidade com arranjos produtivos locais, corpo docente bem qualificado, infraestrutura adequada (número de laboratórios), política de assistência estudantil, acompanhamento dos alunos para evitar evasão, diversidade de metodologias aplicadas em sala de aula, entre outros.

A coordenadora do curso, Cristina Martins, também comentou o resultado: “Nosso curso tem uma demanda muito boa para nossa região, somos rodeados por diversos perímetros irrigados, temos empresas que absorvem nossos alunos. A perspectiva de emprego é boa para o nosso curso”.

O curso de Irrigação e Drenagem tem duração de três anos e meio e o ingresso é via Sistema de Seleção Unificada (Sisu). São 35 vagas por semestre. O curso forma profissionais capazes de planejar, executar e supervisionar projetos de irrigação e drenagem. Para isso, é necessário avaliar solos, executar o levantamento topográfico, selecionar equipamentos e analisar os impactos ambientais. Esse profissional é responsável, ainda, por orientar o manejo adequado de sistemas de irrigação e drenagem, objetivando a sustentabilidade ambiental e a otimização do uso dos recursos hídricos. A aplicação de produtos químicos, a gerência de perímetros irrigados e a orientação de quando, quanto e como irrigar ou drenar o solo constituem a base para a atuação desse profissional.

Tiago Braga – Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando …